Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores

Lançamentos

Antropologia
Ciências
Ciências sociais
Cinema e teatro
Comunicação
Dança
Direito
Educação
Filosofia
Geografia
História
Infantis e juvenis
Literatura

Música
Pedagogia
Política
Urbanismo

Editora Circuito

Todos
Lista de preços

 

 
A verdade seduzida: por um conceito de cultura no Brasil

Muniz Sodré.
.
.
.
.

DP&A
ISBN 85-7490-354-XCód. barras 9798574903544
Brochura14×21cm168p.270g2005..
R$ 30.00

Pensar a questão da cultura no Brasil é uma tarefa marcada por uma complexidade toda especial e que, por isso, exige do investigador uma dose elevada de habilidade e invenção. Mais do que o resultado da simples fusão de grupos étnicos portadores de experiências ou tradições culturais diferentes — ideia imortalizada seja na imagem corrente do melting pot brasileiro ou nas inúmeras expressões que se limitam a definir o país como o “feliz encontro de três raças: o branco, o negro e o índio” —, a cultura, no Brasil, aponta para o confronto essencialmente contraditório e problemático de duas vertentes culturais: uma ocidental, representada pelo pensamento branco/europeu dos grupos dominantes, e outra não ocidental — implicando, assim, um modo radical e substancialmente diferenciado de definir e se relacionar com o real —, tornada presente, especialmente, pela cultura negra, cujo vigor está longe de ter se arrefecido diante do jogo da dominação de classe a que foi e é submetido o negro no Brasil.

Dessa forma, o simples pressuposto liberal do “direito à diferença” que permeia boa parte dos estudos relativos à análise da diversidade cultural brasileira não é suficiente para dar conta, em sua amplitude, do desafio posto pela questão da cultura no Brasil. Aqui, a realidade cultural constitui-se num espaço bastante específico de luta e de tensão que precisa ser mais bem identificado, em suas linhas de força, pelos analistas sociais.

Nesse sentido afirma-se o extremo interesse deste livro, voltado para a definição da natureza e da dinâmica desse confronto e do eventual entrecruzamento de tradições culturais marcadas por uma diversidade essencialmente radical, em que — quem sabe? — o dominado, pela sedução do dominante, subverte alguns dos princípios mais elementares do próprio jogo da dominação. Aponta-se, assim, para o Brasil como um locus bastante privilegiado do provável encontro da lucidez do Ocidente pós-moderno com os milenares mistérios e segredos da tradição cultural negra.

 
  Sumário

Introdução

Genealogia do conceito

Diferença e arkhé

Cultura negra

Cordel, um jogo de formas

Capoeira, um jogo de corpo

Referências bibliográficas