Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores

Lançamentos

Antropologia
Ciências
Ciências sociais
Cinema e teatro
Comunicação
Dança
Direito
Educação
Filosofia
Geografia
História
Infantis e juvenis
Literatura

Música
Pedagogia
Política
Urbanismo

Editora Circuito

Todos
Lista de preços

 

 
Iluminismo às avessas: produção de conhecimento e políticas de formação docente

Maria Célia Marcondes de Moraes.(org.)
.
.
.
.

DP&A
ISBN 85-7490-239-XCód. barras 9788574902395
Brochura14×21cm200p.290g2003..
Coed. CNPQ
R$ 35.00

Este livro resulta do projeto Paradigmas emergentes: novos desenhos conceituais na política de formação de educadores, desenvolvido por pesquisadoras do Centro de Ciências de Educação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com apoio financeiro do CNPQ. O estudo congrega duas vertentes focadas em um eixo comum, as políticas de formação docente nos anos 1990. Procurou-se, por um lado, examinar os direcionamentos e principais conceitos dessas políticas por meio do exame de documentos oficiais, nacionais e internacionais relativos à área.

Por outro, tendo em vista que as eventuais redefinições desses conceitos inspiraramse em debates correntes nas Ciências Sociais e na Filosofia, buscou-se uma interlocução com esses campos de conhecimento. A lógica do discurso sobre a centralidade da educação deságua, de modo preciso, na afirmação da importância estratégica da formação docente nas sociedades contemporâneas.

Não surpreende, portanto, que tal questão constitua uma das temáticas prioritárias não só para órgãos governamentais, mas para vários setores da sociedade convocados a suprir o recuo paulatino do Estado no atendimento às demandas sociais na década de 1990.

A primeira parte do livro tem em vista oferecer elementos objetivos para a compreensão do projeto político que, em sua cruzada cultural para desfertilizar a escola, investiu na formação de um docente desintelectualizado, pouco adepto ao exercício da crítica. Estas discussões articulam-se, organicamente, com as da segunda parte, que aborda um ponto crucial: o ceticismo epistemológico vigente e o empobrecimento do ato de conhecer que desqualificam a necessidade humana de inquirir acerca de questões relativas à natureza do objeto e do próprio conhecimento. O conhecimento é agora campo do vocabulário da prática, e não da teoria, aspecto que vem exercendo impactos sensíveis na área educacional.

 
  Sumário

Apresentação
Proposições acerca da produção de conhecimento e políticas de formação docente
Maria Célia Marcondes de Moraes

A formação universitária do professor: o debate dos anos 1920 e a experiência paulista dos anos 1930
Olinda Evangelista

Sentidos de ser docente e da construção de seu conhecimento
Maria Célia Marcondes de Moraes; Patricia Laura Torriglia

O eufemismo da profissionalização
Eneida Oto Shiroma

Um fantasma ronda o professor: a mística da competência
Eneida Oto Shiroma; Olinda Evangelista

Argentina: políticas de ajuste e paradoxos na educação
Patricia Laura Torriglia

Ensino superior em tempos de adesão pragmática
Eneida Oto Shiroma; Maria Célia Marcondes de Moraes; Olinda Evangelista

Recuo da teoria
Maria Célia Marcondes de Moraes

Ceticismo epistemológico, ironia complacente: indagações acerca do neopragmatismo rortyano
Maria Célia Marcondes de Moraes