Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores

Lançamentos

Antropologia
Ciências
Ciências sociais
Cinema e teatro
Comunicação
Dança
Direito
Educação
Filosofia
Geografia
História
Infantis e juvenis
Literatura

Música
Pedagogia
Política
Urbanismo

Editora Circuito

Todos
Lista de preços

 

 
Corações na ponta da chuteira: capítulos iniciais da história do futebol brasileiro (1919-38)

Fábio Franzini.
.
.
.
.

DP&A
ISBN 85-7490-234-9Cód. barras 9788574902340
Brochura14×21cm96p.200g2003..
Col. Passado presente
R$ 28.00

Nascido na velha Inglaterra por volta da segunda metade do século XIX, o football association logo transpôs os limites das ilhas britânicas para conquistar pés e corações mundo afora. No Brasil, onde não demorou a aportar, não seria diferente exceto, talvez, pelos resultados de sua formidável aclimatação por aqui. Hoje, passado mais de um século dos primeiros chutes nativos, eis que nos achamos reconhecidos como representantes de um futebol “arte”, como donos do “melhor futebol do planeta”. Mais do que isso, orgulhamo-nos de ser “o país do futebol”.

Mas como o Brasil se tornou o “país do futebol”? A pergunta não é despropositada, uma vez que a intenção deste livro é precisamente escapar às interpretações lineares e fáceis desse processo, bem como à superfície da paixão incondicional que dedicamos à bola, do brilho de nossos craques, das nossas conquistas nos gramados internacionais. O que se pretende é buscar as raízes do estreito vínculo que se estabeleceu, ao longo do século passado, entre um esporte de origem estrangeira e a nossa própria identidade nacional, raízes que não estão em outro lugar senão na história: afinal, como lembraria o genial Nelson Rodrigues, em futebol o pior cego é o que só vê a bola.

 
  Sumário

Introdução

Capítulo 1
Éramos todos brasileiros

Capítulo 2
Quando a bola tinha cor

Capítulo 3
A profissão em chuteiras

Capítulo 4
O Brasil é redondo

Considerações finais
Um futuro verde-amarelo

Indicações de leitura