Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores

Lançamentos

Antropologia
Ciências
Ciências sociais
Cinema e teatro
Comunicação
Dança
Direito
Educação
Filosofia
Geografia
História
Infantis e juvenis
Literatura

Música
Pedagogia
Política
Urbanismo

Editora Circuito

Todos
Lista de preços

 

 
Conselhos escolares: implicações na gestão da escola básica

Flávia Obino Corrêa Werle.
.
.
.
.

DP&A
ISBN 85-7490-242-XCód. barras 9798574902424
Brochura14×21cm184p.260g2003..
Biblioteca ANPAE
R$ 30.00

Este livro contribui para a discussão da gestão e da organização da escola e para a compreensão do funcionamento de formas participativas nos sistemas públicos de educação. A autora acompanhou o funcionamento de colegiados compostos por representantes eleitos da comunidade escolar — pais, alunos, professores e funcionários — em escolas de educação básica analisando peculiaridades no comportamento de cada segmento da comunidade escolar. O trabalho sugere que o segmento dos pais pode contribuir significativamente para a gestão da escola trazendo conhecimentos e experiências profissionais como aporte para a gestão da escola. Os dados indicam que alunos e funcionários com dificuldade conseguem participar do Conselho Escolar, o que reforça a importância de um projeto abrangente de desenvolvimento de espaços de participação na escola pública.

O livro é importante subsídio para o gestor da escola básica, em cursos de formação de professores e para os que se dedicam a compreender as formas de envolvimento da sociedade civil na educação pública. Os Conselhos Escolares constituem um espaço de exercício do poder envolvendo autorização e influenciação entre as partes que o compõem. Não há poder a priori entre os componentes dos Conselhos Escolares, mas em decorrência do exercício da palavra, da capacidade de argumentação nas reuniões, do nível de escolaridade dos participantes, da politização da comunidade escolar. As percepções que os diferentes atores desenvolvem sobre seu próprio poder e o dos demais influem em suas próprias relações de poder durante as reuniões do Conselho Escolar. O que cada um pensa e comenta sobre o poder dos membros do Conselho constitui um recurso efetivo de poder, fazendo com que o comportamento de cada ator seja determinado, parcialmente, pelas previsões de ações futuras dos demais componentes, em relação às situações.

 
  Sumário

Agradecimentos

Introdução

Parte I – Caracterização dos Conselhos Escolares

Processos participativos na Escola Básica

Processos participativos: uma revisão de estudos

Desconcentração do poder na Educação: a ação dos Conselhos Escolares

Conselhos Escolares: desafio em construção

Parte II – O cotidiano dos Conselhos Escolares

Palavra e poder nas reuniões dos Conselhos Escolares

O papel dos especialistas nos Conselhos Escolares

O poder dos pais nos Conselhos Escolares

Os Conselhos Escolares na visão dos alunos

O Conselho Escolar na fala espontânea dos alunos

Participação como cultura na Escola Básica

Referências bibliográficas