Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores
 
  Ricardo Henrique Salles
Historiador, consultor em Desenvolvimento Institucional e Planejamento Estratégico e professor do Departamento de Ciências Humanas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e do Departamento de História da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). É autor de Plano de negócios para cooperativas e associações (2001) e coautor, com Mariza de Carvalho Soares, de Episódios de história afro-brasileira (2005), ambos pela DP&A.
 
 

 

 
Plano de negócios para cooperativas e associações

Ricardo Henrique Salles.
.
.
.
.
O plano de negócios é uma maneira estruturada de realizar projeções (nas áreas de marketing, produção, organização e controle, entre outros parâmetros de avaliação) para um empreendimento, as quais, sem substituir a capacidade de análise e a intuição do dirigente, traduzir-se-ão em mecanismos de gerência, a fim de reduzir os riscos inerentes a qualquer negócio. Sua elaboração é condicionada por uma série de fatores sociais que vão além das atividades do dia a dia. Por essa razão, um plano de negócios será tanto mais bem elaborado quanto mais contar com uma visão estratégica que abarque toda a situação do empreendimento e do meio tecnológico, econômico, financeiro, social e cultural que o envolve.

 
 

 

 
Episódios de história afro-brasileira

Mariza de Carvalho Soares.
Ricardo Henrique Salles.
.
.
.
Ressalta os temas da escravidão e da população afrodescendente. Somente a partir desses assuntos e do realce do papel desempenhado por negros e mestiços é possível uma interpretação abrangente da formação social do país. Para tanto, abordam-se os principais episódios, em que a participação de escravos e afro-brasileiros livres foi importante, que levaram à constituição do país, até os anos 1930 — Levante do Malês, Balaiada, Farroupilha, Praieira, Guerra do Paraguai, Canudos, Revolta da Vacina, Contestado. O conteúdo é dirigido a educadores, pesquisadores, militantes e mesmo a quem ainda crê ser o Brasil um país livre da tragédia que é o racismo.

 
 

 

 
Afinal, que país é este?

Pedro Cláudio Cunca Bocayuva.(org.)
Sandra Mayrink Veiga.(org.)
.
.
.
Explica o Brasil como uma nação de construção interrompida, de modernização por contrarrevolução, de modernidade conduzida pelo atraso, de mobilidade nos marcos da subordinação periférica. O livro oferece uma matriz analítica da questão nacional, centrada na problemática da democracia e da cidadania em face dos bloqueios estruturais gerados no desenvolvimento dependente, periférico e excludente, cuja longa duração orienta o modelo político, econômico, social e cultural. O país é parte da acumulação primitiva sobre a qual se ergue, de forma polarizada, o mundo moderno ocidental, transformando as metrópoles e colônias em centros e periferias, com ritmos desiguais.