Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores
 
  Nadja Hermann
Mestre e doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), com doutorado-sanduíche na Universidade de Heidelberg (Alemanha). É professora da PUC-RS. É autora de Hermenêutica e educação (2002) e Pluralidade e ética em educação (2001), ambos pela DP&A.
 
 

 

 
Pluralidade e ética em educação

Nadja Hermann.
.
.
.
.
A corrente crise nos âmbitos econômico, ecológico e científico é acompanhada de profunda desorientação. Conceitos como autonomia, emancipação e liberdade passam a ser objeto de desconfiança, acarretando o desconforto da desestabilização das certezas pedagógicas. Este livro trata da legitimação ética da educação, diante da pluralidade presente na vida sociocultural e no pensamento filosófico. Discute, por exemplo, a lacuna deixada pela crítica da tradição quanto à pretensão da razão de anunciar o sumo bem. Isso desencadeia um processo refletido sobre as formas de relação entre ética e agir pedagógico, no que se refere tanto às bases de justificação quanto ao esclarecimento dos impasses que aí ocorrem.

 
 

 

 
O que é filosofia da educação?

Paulo Ghiraldelli Jr.. (org.)
.
.
.
.
Intencionar a prática educacional, tarefa da filosofia da educação, é fornecer-lhe condições para que ela se realize como práxis, ou seja, como ação amparada em significações explicitadas e assumidas pelos sujeitos envolvidos. É por isso que se pode definir a área em pauta como o empenho em desvendar e construir o sentido da educação no contexto do sentido da existência humana. Para empreender esse trabalho, a disciplina não pode, atualmente, prescindir de íntima solidariedade com as ciências — só se legitimará ao escorar-se nos fundamentos que representam a condição de radical historicidade e sociabilidade da educação, necessariamente inserida nas coordenadas do tempo histórico e do espaço social.

 
 

 

 
Hermenêutica e educação

Nadja Hermann.
.
.
.
.
O problema central da hermenêutica, modo de filosofar que tematiza a compreensão da experiência humana no mundo, é a interpretação — ato cultural, associado à criação do sujeito e à produção do saber, que surge com as lutas espirituais do Renascimento. A interpretação, que de tão perto interfere na prática educativa e nas investigações que a ciência acomete, está no cerne da atividade hermenêutica, que a adota como verdadeiro princípio, por considerar a compreensão instância fundadora da existência. Este livro delineia os traços básicos da filosofia hermenêutica, o contexto em que se origina, o programa de Hans-Georg Gadamer e a aproximação reflexiva da educação a partir de suas possibilidades compreensivas.