Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores
 
  Maria Ciavatta
Doutora em Ciências Humanas (Educação) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), com pós-doutorado em Sociologia do Trabalho pela Università di Bologna (Itália), professora titular de Trabalho e Educação, associada ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense (UFF).
 
 

 

 
O mundo do trabalho em imagens: a fotografia como fonte histórica (Rio de Janeiro, 1900-30)

Maria Ciavatta.
.
.
.
.
Elege a fotografia como fonte histórica do Rio de Janeiro de 1900 a 1930. As imagens costuram mediações importantes na leitura e no resgate da memória histórica sobre o mundo do trabalho e as condições de vida dos trabalhadores. Surge um universo ainda em transição, por intermédio de cujos detalhes e indícios pode-se desvendar a especificidade do ingresso do Brasil na lógica da cultura ocidental capitalista. Os retratos enquadram obras e feitos do poder, mas deixam entrever o cotidiano social dos trabalhadores durante as reformas urbanas. O resultado prima pela densidade tanto na investigação quanto na exposição, aspecto do qual advém uma contribuição singular no âmbito metodológico e no de resultados de pesquisa.

 
 

 

 
Memória e temporalidades do trabalho e da educação

Maria Ciavatta.
.
.
.
.
O tema deste livro é a história fotográfica e seu lugar na pesquisa em educação. A recuperação da memória de Paracambi — pequena cidade do interior do Rio de Janeiro com pouco mais de 41 mil habitantes — por intermédio de fotografias e da história contada por seus moradores é a primeira vertente do texto, pari passu com a transformação do espaço fabril do trabalho em espaço de educação. Seguem-se o mundo da escola, da ciência e da arte, o papel da memória, a discussão sobre a formação do cidadão produtivo emancipado e a alternativa da formação integrada entre a educação profissional e o conhecimento dos fundamentos científico-tecnológicos e histórico- -sociais da relação entre capital e trabalho.

 
 

 

 
Mediações históricas de trabalho e educação: gênese e disputas na formação dos trabalhadores (Rio de Janeiro, 1930-60)

Maria Ciavatta.
.
.
.
.
As relações entre trabalho e educação passaram a receber tratamento renovado a partir dos estudos que, nas décadas de 1970-80, contribuíram para sua problematização. Este livro é um dos marcos dessa abordagem. Expressa uma síntese teórico-metodológica em busca do método da crítica à economia política a partir da historicidade dos acontecimentos e das estruturas sociais da gênese e das disputas na formação dos trabalhadores. O sentido histórico-ontológico dado ao termo “mediações” envolve o aprofundamento de outros conceitos — a fotografia como fonte de pesquisa, o documento, a história oral, a memória e a identidade, e a formação integrada entre o ensino médio técnico e a educação profissional.

 
 

 

 
A experiência do trabalho e a educação básica

Gaudêncio Frigotto.(org.)
Maria Ciavatta.(org.)
.
.
.
Convida os educadores/trabalhadores a um duplo movimento: crítica do reducionismo do trabalho como emprego e sua compreensão na relação com a produção da vida. Superar a visão meramente economicista do trabalho significa pensá-lo a partir dos sujeitos sociais que experimentam suas relações produtivas determinadas como necessidades e interesses e como antagonismos, e, em seguida, tratam essa experiência em sua consciência e cultura. Por meio do trabalho, homens e mulheres refazem, continuamente, sua própria natureza. Foi com essa preocupação central que os docentes pesquisadores vinculados ao Núcleo de Estudos, Documentação e Dados sobre Trabalho e Educação (NEDDATE) produziram este livro.