Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores
 
  Daniel de Pinho Barreiros
Doutor pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com pós-doutorado pela mesma instituição. É professor de História Econômica do Instituto de Economia e do Programa de Pós-Graduação em Economia Política Internacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
 
 

 

 
Estabilidade e crescimento: a elite intelectual moderno-burguesa no ocaso do Desenvolvimentismo (1960-69)

Daniel de Pinho Barreiros.
.
.
.
.
Examina os fundamentos éticos do pensamento de um grupo de economistas composto por Eugênio Gudin, Otávio Gouvêa de Bulhões, Roberto Campos, Delfim Netto e Mario Henrique Simonsen, identificados como “elite intelectual moderno-burguesa”. Eles tiveram presença marcante no debate econômico brasileiro durante a década de 1960 e seguintes, além de terem participado diretamente do esforço de reformas engendrado após o golpe militar de 1964. O estudo centra-se na produção intelectual desse grupo entre 1960 e 1969, no que se refere ao processo de dissolução do chamado Projeto Desenvolvimentista e às reformas econômicas empreendidas durante os governos de Castello Branco e de Costa e Silva.