Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores
 
  Anelice Ribetto
Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação, Processos Formativos e Desigualdades Sociais FFP-UERJ.
 
 

 

 
Uma escrita acadêmica outra:
Ensaios, experiências e invenções

Cristiana Callai.(org.)
Anelice Ribetto.(org.)
.
.
.
“Se há um fascínio que aprecio no exercício da escrita é essa indefinível atração para transfigurar a vida, expandindo e deslocando fluxos de pensamento, em uma produção existencial e coletiva. Se esses movimentos não desprezam heranças, tidas por muitos como perdidas, eles também não correm atrás de respostas certeiras, capazes de ir matando minutos, horas e dias, por buscarem, principalmente, nas entrepalavras e entrelinhas, o que mais faísca, como perplexidades e perguntas, acendendo a mais importante das artes: a de viver, recriando-nos e recriando a vida em interligações viscerais, sempre efêmeras e incessantes, sempre potentes para nos destruir, sem eliminar a possibilidade de nos propor recomeços. Importa ressaltar que esses intervalos e questões que levantam poeiras e instalam desassossegos e esperanças não se deixam acomodar com equações e respostas silogísticas e tranquilizadoras. Pelo contrário, uma vez postas em movimento, essas interpelações à vida, à linguagem e à educação desconhecem os caminhos de retorno às quietudes de um ponto final e tanto podem subir espiraladas pelo tempo, como se perder nos desertos arenosos da vida, ou, em um momento qualquer, sem maiores anúncios, estourar em reminiscências indagadoras: o que é escrever? Como escrever sem nos deixarmos acimentar pelos padrões da escrita acadêmica? Como potencializar a vida e sua capacidade de diferir e criar enquanto pensamos, conversamos, escrevemos, vivemos?”
(do Prefácio de Célia Linhares)

 
 

 

 
políticas, poéticas e práticas pedagógicas (com minúsculas)

Anelice Ribetto.(org.)
.
.
.
.
Um livro de proposta mínima, de “caráter micro”. Não se trata de um livro pequeno em seu sentido qualitativo, nem de pensamentos pouco importantes. A intenção dos autores desta coletânea é depositar o olhar e a atenção de forma grandiosa sobre coisas ditas “pequenas”, que costumam passar de maneira mais despercebida no universo educacional.

 
 

 

 
Escritas de si:
escutas, cartas e formação inventiva de professores entre universidade e escola básica

Rosimeri de Oliveira Dias.(org.)
Heliana de Barros Conde Rodrigues.(org.)
.
.
.
Este livro é efeito de bons encontros de diferentes professores, pesquisadores e estudantes, e destes com o trabalho ligado à escola básica na luta por agenciar dispositivos que funcionem a favor de mudanças na formação de professores. Os textos aqui presentes mostram caminhos onde o encontro pode se transformar em acontecimento que privilegia o movimento e a transformação dos modos hegemônicos de existência. Escritas de si por meio dos modos de trabalhar, de constituição de diários de campo, em atos de pesquisar, em corporar, em insistir nas resistências da palavra, em nos enviar cartas, em experienciar correspondências entre nós no contexto escolar, na formação e na aprendizagem. Percursos que engendram buscas e que pretendem a abertura para outros encontros com práticas e sujeitos implicados com formas outras de fazer escola e formação.

 
 

 

 
Escolas em imagens

Aldenira Mota.(org.)
Dirceu Castilho Pacheco.(org.)
.
.
.
Amparados em fotografias, os autores rememoram vivências em diferentes momentos de suas vidas e contribuem, assim, para evidenciar parte da cultura escolar em práticas educativas, métodos, processos, rituais, questões diversas e singularidades recriadas. Saberes e fazeres enredados e trocados, além de transmitidos, emergem das narrativas, estabelecendo um rico diálogo com salas de aula, infâncias, professores e alunos, pais e filhos, amigos e desafetos, entre tantos outros personagens dos itinerários biográficos. Os diferentes cotidianos vividos e imaginados pelos sujeitos das escolas recuperam aqui as redes de subjetividades que urdem a trama de formação individual, profissional e social.